Cumbuca.org.br, uma experiência antropológica?

  • Atualizado: 30 Janeiro 2015
  • Tamanho: 560.55 KB
  • Downloads: 32
  • Autoria: Oswaldo Giovannini Junior

Resumo: na história da antropologia brasileira um dos temas fortes são os estudos de rituais e festas  populares  ou  folclore.  Registros  audiovisuais  foram  usados  desde  folcloristas  como Mário  de  Andrade  nas  Missões  Folclóricas  até  etnógrafos  e  documentaristas  atuais,  sendo parte de  uma história que envolve ressonâncias e poeticidades, onde a atividade de registro, colecionamento e exposição é motivado pela documentação e por uma experiência estética.  A patrimonialização da cultura intensificou o interesse pelo tema da cultura popular e  ampliou a participação  na  produção  e  no  consumo,  horizontalizando  o  conhecimento.  As  novas  mídias digitais  permitiram  o  acesso  aos  produtos  e  aos  meios  de  produção  audiovisuais.  Com  a ampliação  do  acesso  à  internet  coleções  passaram  a  ser  disponibilizadas  através  de  museus virtuais, fazendo da hipermídia um meio de expressão de pesquisas etnográficas. Em  2010, na interface  entre  antropologia  visual,  etnografia,  estudos  de  folclore,  registro  e  formação  de acervos  e  disponibilização  digital,  políticas  públicas,  patrimônio  e  educação  surgiu  o  projeto cumbuca.org.br.  Realiza  microdocumentários  sobre  cultura  popular  e  folclore  formando  um acervo  digital  inspirando-se  na  ideia  de  um  museu  virtual  do  folclore  e  da  cultura  popular. Produz suas pesquisas e seus documentos hipermidiáticos  num livre diálogo com a etnografia e  com  a  estética  audiovisual,  produzindo  registros  e  edições  coletivas  e  colaborativas  via internet.  O  presente  ensaio  procura  avaliar  criticamente  a  produção  e  realização  do  acervo com a finalidade de repensar sua prática  à luz da etnografia contemporânea, valorizando  sua liberdade criativa e interdisciplinar e a horizontalidade dentro das quais foi concebido.